O marketing sensorial revolucionou a indústria da propaganda, trabalhando a percepção dos clientes através da experiência de percepção. Sabe aquela música que traz memórias da sua adolescência quando toca na rádio ou no celular? É mais ou menos isso que o marketing sensorial pode fazer ao utilizar música ambiente.

Diferentemente de outros meios, este tipo de marketing promove um vínculo afetivo e emocional do cliente com a marca. A ativação sonora nos lugares proporciona uma associação da música tocada com o perfil da empresa ou do produto oferecido. Os sentidos dos clientes são assim, convidados a explorar o produto por um outro viés, de grande impacto.

Quer saber como a música ambiente pode ajudar a traçar estratégias de negócios em marketing sensorial? Acompanhe o nosso texto e confira 5 dicas imperdíveis!

1. Conheça o gosto musical dos seus clientes

Antes de tudo, é preciso trabalhar a identidade da marca reunindo músicas que têm a ver com o perfil do seu consumidor. Para isso, o público-alvo deve ser observado de modo a direcionar uma seleção bem definida.

Para circunscrever o gosto musical consumidor, comece com um estilo genérico (samba, por exemplo). A partir daí, mergulhe nos recortes de época e subgêneros até chegar nos grupos e cantores. Determinando um certo número de músicas, naturalmente outros artistas serão adicionados, por afinidade, e assim a lista vai sendo definida.

2. A música ambiente nos pontos de venda

O potencial de criação de imagem relacionado à marca é ativado pela maneira como se organiza visualmente seus pontos de venda, em conjunto com os outros elementos envolvidos — como atendimento e ambientação sonora.

A música produz um impacto emocional que não pode ser proporcionado por nenhum dos outros elementos, sendo um recurso de atração que traz memórias e sensações que fazem o cliente desejar ficar no espaço, conhecer o produto e utilizar o serviço da marca.

3. A importância da personalização da playlist

Para a nova geração, a música é uma linguagem de fácil compreensão, tornando-se uma da fórmulas mais efetivas para quebrar barreiras e apresentar tendências para consumidores. Tendo um valor adicional na hora de diferenciar as marcas, é importante que a playlist seja pensada especificamente para seu uso.

A música ambiente é diferente do uso de anúncio, por exemplo. Ela é um conjunto de músicas que, em sequência, criam uma atmosfera associativa para o produto. Às vezes, parcerias com artistas e grupos regionais são uma forma de conseguir faixas exclusivas, trazendo um diferencial para a marca.

4. Conheça sobre music branding

Conhecido mundialmente como music branding, a técnica nada mais é aquilo do que o marketing sensorial faz utilizando música ambiente. Baseada em uma programação musical que busca criar uma referência e uma identificação com a marca, o music branding tem efeitos super positivos para a empresa, não só ampliando o número de vendas mas também elevando a empatia com a empresa.

Conhecer mais sobre o uso desta ferramenta é uma maneira de aprofundar as estratégias para escolher músicas, definir intensidades de impacto e, ainda, ativar emocionalmente o cliente com propriedade e conteúdo.

Para você, qual a melhor forma de usar música ambiente para a sua marca? Conte para a gente deixando o seu comentário logo abaixo!