Com grande potencial de resultados e baixo custo, o uso de música ambiente é uma excelente estratégia  para aumentar as vendas no PDV. 

Um dos principais motivos  para isso é a oferta de um ambiente agradável, otimizando a experiência do cliente na sua empresa e gerando maior conexão – por meio da escolha dos estilos musicais mais adequados aos seus públicos. 

No entanto, para a estratégia ser efetiva e para você evitar problemas com a legislação de direitos autorais, é importante a utilização das músicas ambiente de maneira profissional – respeitando as leis e as boas práticas de mercado. 

Quer saber mais sobre como implantar uma estratégia de música ambiente lucrativa para a sua loja? Então confira este artigo, que ajudará você a construir esse caminho. Boa leitura!

Música ambiente – Como tudo começou

Poucos sabem mas o surgimento da música ambiente já tem mais de 100 anos de história. Na década de  1920, o general George Squires inovou com o uso de músicas ambiente em elevadores, com o objetivo de acalmar seus usuários – familiarizando-os  com essa novidade.

Nos anos 1940, passou a ser usada para reduzir a tensão dos trabalhadores durante o expediente e  aumentar sua produtividade e também em algumas lojas, para criar um ambiente mais agradável aos clientes.

Hoje em dia, além da música ambiente ser usada para construir a identidade sonora de marcas, como extensão das estratégias de branding, a estratégia também pode ser explorada com um viés bem mais comercial.

É possível construir uma verdadeira rádio interna totalmente gerenciada online  para sua loja, de maneira rápida, fácil e acessível, incluindo gravações de propagandas personalizadas que ajudam a alavancar as vendas do seu negócio. 

Como a Música Ambiente Gera Mais Personalidade à Sua Loja?

Você sabia que o uso de música ambiente pode fazer toda a diferença para as vendas da sua loja? 

É muito comum pensar mais no aspecto visual de um estabelecimento ao planejá-lo. No entanto, o espaço sonoro é tão importante quanto o visual, sendo capaz de transformar completamente a impressão que um visitante tem a respeito do lugar. Além disso, o uso da música pode influenciar diretamente no comportamento das pessoas que frequentam um estabelecimento. 

Todavia, todas essas vantagens somente estão ao alcance de quem investe em um bom planejamento para a ambientação sonora do seu estabelecimento. 

Música Ambiente e Planejamento de Marketing

Para construir uma boa estratégia de música ambiente para o seu negócio, é essencial alinhá-la ao seu Planejamento de Marketing. Afinal – é por meio dele que você conseguirá determinar os objetivos a buscar e o que comunicar na sua rádio interna com músicas ambiente.

O primeiro passo é levar em conta o perfil, ou seja, as preferências e  o estilo musical, dos seus clientes. A partir dessas informações, você conseguirá construir sua estratégia de marketing auditivo – que determinará o estilo musical e a comunicação das vinhetas (gravações personalizadas), de maneira funcional e assertiva.

Confira, aqui, as etapas do planejamento para uma estratégia eficaz de música ambiente:

1. Entenda o perfil do seu público

O principal benefício de ter uma boa música ambiente em sua loja é tornar o seu público frequentador mais confortável nela. Só que, para que isso seja possível, você precisa se certificar de que a escolha sonora gere identificação junto a essas pessoas. Estude quais são as preferências desses clientes, como gêneros musicais e artistas que possam ser incluídos na sua seleção.

2. Construa uma playlist de qualidade

A sequência de músicas que toca em sua loja precisa ter qualidade consistente e gerar identificação junto ao seu público. Para isso, não há nada melhor do que construir uma playlist customizada, que inclua os melhores sucessos para embalar o espaço sonoro do seu estabelecimento. Ao planejar uma playlist, também fica mais fácil controlar o tempo de duração e a variedade de músicas.

3. Invista em uma estrutura e sistema de som profissionais para sua música ambiente

De nada adianta ter uma excelente playlist de música ambiente em sua loja se a sua estrutura de som não tem qualidade. É preciso investir em equipamentos que consigam transmitir o áudio com nitidez e boa acústica. Isso vale também para o espaço físico da sua loja, que deve contar com o mínimo possível de interferência sonora do lado externo.

Para viabilizar a estrutura adequada, você precisará levar em conta a área da sua loja, a circulação média de pessoas no estabelecimento e o estilo musical que pretende trabalhar. Nesses casos, o ideal é contar com os serviços de empresas especializadas em sonorização de lojas.

4. Use o ritmo ideal para sua música ambiente

Você quer que as pessoas passem mais tempo em sua loja, aumentando as chances de comprarem mais? Então, vale a pena investir em uma playlist com músicas mais calmas. O som comprovadamente tem um efeito no comportamento do público, portanto, vale a pena pensar nesse aspecto ao planejar a sua música ambiente.

5. Atualize suas Playlists regularmente

As escolhas de música ambiente feitas hoje podem ficar ultrapassadas bem rapidamente. Para continuar causando uma impressão positiva nos visitantes do seu negócio, você precisa manter as suas playlists em plena atualização. Fique de olho nos últimos hits que tenham identificação com o seu público-alvo e realize as inserções mais adequadas.

O uso da música ambiente pode ser decisivo para os seus resultados de vendas melhorarem. Trata-se de um meio bastante eficaz para impactar positivamente o seu público, fazendo com que se sinta mais confortável em seu estabelecimento e, assim, compre mais. Comece já a planejar como será a sua implementação e fique de olho nos seus resultados.

6. Fique atento à legislação sobre música ambiente

Muitos empresários não sabem, mas a reprodução de músicas que contém direitos autorais implicam custos  à empresa – mesmo que a audiência seja apenas os funcionários. Fique atento à legislação e evite multas e outros transtornos, utilizando canais e plataformas legais para usar suas músicas ambiente sem onerar em custos exorbitantes. 

Legislação sobre música ambiente

Por fim, após ter estudado seu público, definido o estilo musical e viabilizado a estrutura sonora necessária, é hora de atentar para a modalidade de reprodução das músicas.

Embora seja uma prática comum em muitos comércios, simplesmente veicular músicas de emissoras de rádio, playlists de YouTube ou de streamings de música, como Spotify, Deezer e Amazon Music, implica no pagamento de taxas de direitos autorais.

Essas cobranças são regulamentadas pela legislação de direitos autorais  e podem, inclusive, ocasionar a cobrança de multas, caso seu comércio passe por uma fiscalização do  Ecad.

O ECAD (Escritório Central de Arrecadação) trata-se de uma instituição privada que atua centralizando a arrecadação e distribuição dos direitos autorais de execução pública musical no Brasil.

 A boa notícia é que, embora as taxas cobradas pelo Ecad sejam altas, o serviço de radio indoor por assinatura da RadioSparx oferece um vasto acervo de músicas isentas de taxas de direitos autorais – por um precinho que cabe no seu budget!

Quer ajuda para implementar um sistema profissional de música ambiente para sua loja, com até 90% de economia nos custos com direitos autorais? Então entre em contato agora mesmo com um de nossos especialistas e  tire todas as suas dúvidas Aproveite e solicite nossa  demonstração gratuita!