Afinal, música para lojas realmente funciona para gerar mais vendas? Essa é a dúvida de muitos lojistas, quando estão decidindo sobre investir ou não em profissionalizar o som ambiente de seus estabelecimentos.

E não é para menos. Com os avanços da transformação digital, o marketing oferece cada vez mais recursos e é impossível investir em tudo ao mesmo tempo. Por isso, gestores sensatos selecionam e priorizam as soluções com maiores índices de assertividade.

Está em dúvidas sobre a eficácia do marketing sonoro e quer tomar uma decisão mais certeira? Então este artigo é para você! Siga conosco e descubra o quanto a utilização de estratégias sonoras pode impactar nas suas vendas.

Música para lojas: o que é e como funciona?

Música para lojas, também conhecida como  música ambiente, rádio indoor, rádio corporativa, marketing sonoro ou marketing auditivo, trata-se da utilização de uma estação de rádio privada para sua loja.

Com este recurso, você poderá tocar músicas escolhidas a dedo para seus clientes, mas essa não é a principal vantagem. A utilização de ferramentas profissionais de música para lojas permitirá a você trabalhar uma comunicação autoral e personalizada, especificamente direcionada ao seu público-alvo: sejam eles clientes, colaboradores, ou a mistura dos dois.

A principal utilização dos recursos de programação autoral é feita por meio de vinhetas e spots personalizados. As vinhetas  são pequenos programetes, gravados em estúdio, que geralmente trazem pequenos recortes informativos (como notícias internas, chegada de novos produtos, explicação de ações promocionais, entre outros). 

Já os spots são áudios mais curtos com foco comercial: pequenos comerciais sonoros que anunciam ofertas. A grande sacada é que com os novos recursos tecnológicos disponíveis em ferramentas profissionais de rádios internas, é possível utilizar a inserção desses spots para divulgar promoções-relâmpago em tempo real para os clientes que estiverem frequentando sua loja. 

E, no caso da ferramenta de Radio Indoor da RadioSparx, nem precisa ter voz de radialista: basta digitar o texto que deve ser anunciado na plataforma e o áudio é emitido com voz profissional, em real time, nas caixas de som do seu estabelecimento! 

>>> Agendar agora uma demonstração gratuita 

Memória associativa e efeito priming aplicadas em músicas para lojas

Agora que já entendeu o que é e como funciona, é hora de você saber exatamente como a música influencia no processo de decisão de compra dos clientes que visitam sua loja.

Para você entender melhor, vamos abordar dois conceitos de Psicologia: a memória associativa e efeito priming. Eles tratam-se de processos que acontecem em nossa mente de maneira involuntária, sem que tenhamos qualquer controle sobre eles. 

São originados a partir do chamado de Sistema 1 (emocional, intuitivo e rápido), que embasa nossas tomadas de decisão (ou seja: tudo que decidimos vem da parte emocional do nosso cérebro, a parte racional apenas o justifica) e opera em nível subconsciente.

As ações que são originadas no nosso subconsciente ocorrem sem que percebamos o que estamos fazendo. Muitas vezes pensamos que estamos no controle das situações, mas estamos apenas reagindo a estímulos do meio em que estamos. E é aqui que a magia do marketing auditivo entra em ação.

Estudos de Neuromarketing: música adequada gerou 77% de aumento em vendas de produtos específicos em supermercado  

Compras não planejadas acontecem todos os dias nos pontos de vendas. Com o objetivo de descobrir quais as motivações dessas compras, estudantes de Neuromarketing fizeram uma série de estudos, que geraram descobertas fabulosas para o mercado de músicas para lojas.

Em um estudo específico, que buscava identificar o quanto os estímulos ambientais influenciavam na decisão de compra dentro de supermercados. Para esta análise, consideraram separadamente a sessão de vinhos.

Nos alto falantes dessa parte da loja, tocavam apenas músicas francesas. Como resultados, tiveram um aumento de 77% nas vendas de vinhos franceses, durante o período em que  as músicas foram executadas, em comparação a períodos históricos sem a reprodução desse tipo de músicas. 

Com este resultado, foi possível evidenciar que a música foi capaz de influenciar diretamente o comportamento de compras daqueles clientes. Impactante né? Mas não para por aí.

A fim de identificar o nível de consciência dos clientes sobre a influência que a música tem nos seus comportamentos, entrevistaram esses mesmos compradores na saída das lojas, perguntando se lembram de ter ouvido músicas francesas naquele dia, no supermercado. E a resposta de todos foi: NÃO LEMBRO.

Assim, esse estudo comprovou o poder de influência que a utilização profissional e estratégica de músicas pode ter no comportamento de compra dos seus clientes, bem como o impacto financeiro que pode gerar no seu negócio.  

>>> Agendar agora uma demonstração gratuita 

Como escolher as músicas ideias para sua loja?

Agora que você já entendeu a importância e o potencial das músicas nas vendas da sua loja, confira essas super dicas que preparamos para você começar hoje mesmo a usufruir dessas vantagens!  

Quando escolher músicas agitadas na sua loja

Quer uma opção musical capaz de intensificar a velocidade de circulação de público no seu estabelecimento? Então, é válido escolher sons mais animados — estilos musicais como pop, rock e eletrônico. Esses ritmos fazem com que as pessoas se sintam mais agitadas e se movimentem mais rápido.

O efeito imediato dessa estratégia é fazer com que os clientes passem menos tempo no estabelecimento. É a melhor opção, por exemplo, para restaurantes fast-food, onde é muito conveniente que os clientes façam sua refeição e liberem espaço para os próximos.

Quando Escolher Músicas Tranquilas na sua loja

Indo no caminho oposto do item anterior, as músicas mais tranquilas conseguem desacelerar o ritmo do consumidor e fazer com que ele passe mais tempo em seu estabelecimento. Isso é bem valioso para quem quer aumentar o número de oportunidades conquistadas com o cliente.

Pode ser do interesse de uma loja que o visitante permaneça o máximo de tempo possível nela. Afinal, a cada corredor por onde passa, poderá incluir mais um produto em sua cesta de compras. Se usar um som muito agitado, seus clientes passarão menos tempo na sua loja, logo, vão comprar menos.

Quando utilizar música ambiente na sua loja

Esse formato é altamente personalizável, podendo assumir ritmos mais animados ou tranquilos, a fim de proporcionar os benefícios dos tipos mencionados acima. Trata-se de um tipo de música capaz de se encaixar a qualquer ambiente e ajudar você a conquistar os resultados que deseja.

Para utilizar ao máximo o potencial desse tipo de música para lojas, vale a pena investir em uma plataforma profissional, ofereça conteúdo livre de direitos autorais e que tenha uma alta variedade, para que o som sempre permaneça inédito aos ouvidos dos clientes como a Radio Indoor da RadioSparx.

7 Principais erros na criação de playlists de músicas para lojas para você evitar  

Cada um desses tipos de música para lojas é capaz de oferecer benefícios para os resultados do seu estabelecimento. Entretanto, assim como qualquer outro elemento do seu negócio, você precisa conhecer muito bem as suas opções para escolher aquela que mais ajuda a sua empresa a chegar aos retornos que deseja, certo?

Não é indicado, por exemplo, deixar a música ambiente a cargo do rádio. Afinal, na grande maioria das estações, a orientação da playlist varia ao longo do dia de acordo com cada programa e nem sempre será o estilo que mais combina com o seu negócio. Além disso, o intervalo comercial pode atrapalhar a atenção de seus clientes.

Outro fenômeno recorrente do rádio e que você deve evitar é a repetição das músicas. Com uma seleção muita curta de músicas, há o risco de o cliente ouvir a playlist inteira e perceber sua repetição. Uma lista baseada apenas nas músicas do momento e que demora para se renovar também não vai proporcionar uma sensação de novidade a cada visita.

  1. Não combinar a trilha sonora com a identidade da sua marca 

Os valores para os quais a sua marca apela em seus produtos estão intimamente ligados ao público que ela pretende atingir. A sua playlist deve seguir a mesma premissa. Sendo assim, pense na personalidade da sua marca no momento de montá-la.

  1. Deixar a função de DJ a cargo de qualquer um

Isso também significa que a escolha das músicas não deve ficar a cargo de qualquer funcionário, pois uma trilha sonora inadequada pode destoar da identidade da marca e afastar a loja da experiência que o cliente busca.

  1. Não regular o volume da música adequadamente

Como já dissemos, é muito importante haver uma trilha sonora para envolver a experiência de compra e torná-la mais memorável. No entanto, a música não deve atrapalhar a comunicação dentro da sua loja.

É muito importante para a sua equipe de vendas poder conversar com o cliente e um som muito alto pode atrapalhar a interação. Por isso, tenha cuidado para não se empolgar com a música e acabar aumentando demais o volume.

  1. Não levar em conta o perfil dos seus clientes

Considerando que a música deve ser agradável ao ouvido de seu público, uma das coisas mais importantes que você precisa considerar é o perfil dessas pessoas. Por causa disso, conheça quem são seus principais clientes e elabore um perfil, o que pode ser feito por meio da estratégia de criação de personas.

Com isso, você tem condições de criar um personagem fictício que reúne as características que têm a ver com sua clientela e pode elaborar uma trilha sonora pensando no que essa persona gostaria de ouvir.

6. Não atualizar os seus playlists com músicas do momento

As músicas da vez mudam a cada estação e você deve estar atento às tendências para manter sua trilha sonora atualizada. Nesse sentido, pense que seria muito chato entrar em uma loja que toca as mesmas músicas há muitos meses. Sabendo disso, esteja sempre de olho nas novidades musicais, procurando informações sobre lançamentos em blogs especializados ou até mesmo nas rádios.

7. Não ficar de olho na concorrência

Quando você está inserido no mercado, é imprescindível estar sempre de olho nos seus principais concorrentes para conhecer as estratégias que utilizam e que são eficientes. Por causa disso, visite as lojas da concorrência e observe qual o tipo de música na qual eles investem.

Siga essas dicas simples e tenha atenção para não cometer os erros de que falamos. Escolhendo bem a música ambiente você conseguirá, com uma medida simples, melhorar muito a experiência de compra na sua loja. Então, não abra mão dessa oportunidade!

Agora que você já sabe a importância de investir em uma trilha sonora para sua loja, que tal começar a investir no marketing auditivo? Entre em contato conosco e solicite uma demonstração para experimentar  todas as vantagens da plataforma de Radio Indoor da RadioSparx. Aproveite, é grátis!