Você já notou que é capaz de se lembrar das músicas escutadas na infância com muita facilidade? Percebeu que determinadas músicas são capazes de marcar a nossa vida e carregar memórias de desejos, sensações e experiências. É por isso que ela se faz tão importante e pode ser usada como uma boa estratégia quando os ritmos musicais são adequados ao ambiente e criam uma identidade sonora.

Pensando nisso, trouxemos este conteúdo para ajudá-lo a compreender qual ritmo musical melhor se encaixa no seu ambiente ou estabelecimento. Siga a leitura e informe-se!

Quais são os efeitos da música no cérebro?

A música faz parte do ser humano, pois independentemente da cultura, do país, da região, ela sempre esteve presente e cada povo traz a sua comunidade estampada em seu ritmo tradicional. Com a globalização, o sincretismo é inevitável e temos uma mistura de ritmos que trouxe muita inovação para diversas composições e tendências. Além disso, também reconhecemos que a música não é apenas uma estrutura melódica, pois provoca sinapses neurais muito particulares em nosso cérebro.

A música ativa diversas estruturas cerebrais, entre elas, o sistema límbico que é responsável pelas emoções. Além disso, ela também auxilia no processo de liberação do neurotransmissor dopamina, o que nos dá a sensação de bem-estar e prazer. Por isso, a música está tão ligada aos nossos sentimentos e aos momentos importantes de nossa vida.

Quando trabalhamos em um ambiente comercial, é importante reconhecer como a música pode auxiliar nas realizações dos nossos objetivos. Ao utilizarmos o ritmo correto e de acordo com o espaço, trabalhamos com efeitos e sensações no cliente. Isso é muito importante para que ele permaneça no ambiente, fidelize e se sinta confortável em seu empreendimento.

Quais são as características de cada ritmo musical?

Abaixo estão listados alguns gêneros musicais e quais são os locais mais propícios para serem executados. Confira qual o melhor para o seu negócio e invista no marketing auditivo!

Música clássica

A música clássica é calma e propícia para momentos de concentração. Nesse caso, ela pode ser tocada em livrarias ou cafés, isto é, lugares onde as pessoas buscam tranquilidade para ler ou estudar. No geral, a música clássica não tem letra, essa característica evita distrações e reduz o estresse devido à sua melodia que, muitas vezes, são calmas e introspectivas.

Sons da natureza

Se você trabalha em algum estúdio de yoga, artes marciais ou terapias alternativas, os sons da natureza são os mais indicados. Eles são calmantes e aproximam as pessoas de efeitos sonoros que induzem ao relaxamento.

Por exemplo, desde pequenos, quando ouvimos o barulho de chuva, é comum ficarmos quietos ou realizarmos tarefas que exigem mais concentração ou introspecção. A nossa memória é fabulosa e, por isso, sempre que escutamos o barulho de chuva, lembramos desses momentos de calmaria. Ou seja, os sons da natureza, além de prazerosos, têm um vínculo forte com nossa memória afetiva.

Música eletrônica

As músicas eletrônicas são muito agitadas, por isso, são ideais para academias ou locais que exigem um esforço físico mais determinado. É importante analisar com cuidado as músicas a serem executadas. As mais conhecidas causam um efeito mais satisfatório, já que o público desse conceito não é tão extenso. Os hits de lançamento são importantes para o público mais antenado e aumentam consideravelmente a animação e energia do cliente.

Para escolher a música ideal para o seu estabelecimento, é importante analisar tanto o seu seguimento quanto o público que o frequenta. É um engano acreditar que o mesmo estilo serve para todas as lojas, já que o público muda e o objetivo também. Por isso, aprofunde o seu conhecimento sobre o gosto de seus clientes, essa pode ser a peça-chave para fazê-los retornar e alcançar bons objetivos.

Então? Notou como é importante conhecer os ritmos musicais? Quer saber mais sobre o assunto? Siga-nos nas redes sociais, Instagram, Facebook e Twitter, e acompanhe de perto as nossas dicas!